Relacionamentos: Como evitar (ou livrar-se de) um parceiro abusivo?

Créditos: Deposit Photos

Descubra como evitar ou sair de uma relação complicada


Você se apaixona, casa e nota, no fim das contas, que está presa (o) em um relacionamento difícil, repleto de críticas e agressões verbais, sem saber por que entrou ou como sair daquela situação. É exatamente isso o que aborda o artigo de uma psicóloga e professora da Universidade de Notre Dame (localizada em Louisiana, EUA), Anita E. Kelly.

Na realidade, a razão pela qual tudo tem início envolveria três questões: a “pobreza” com que se escolhe um parceiro; a visão turva, que faz enxergar o outro melhor do que é; e, por último, a manipulação do (a) parceiro (a), que nos leva a prosseguir naquele tortuoso caminho. Veja um pouco mais sobre cada ponto:

1. Escolhendo a pessoa errada


A maior parte de nós define seu parceiro através da atração ou do “amor” que sente; no entanto, pesquisas mostram que uniões felizes são resultado da escolha de parceiros que possuam bons traços de personalidade (tais como estabilidade emocional e afabilidade), e não daqueles com quem, simplesmente, exista atração/ amor. Ou seja, é melhor ter ao lado alguém amoroso e cooperativo que um ser instável e desagradável.

Por mais que se imagine pessoas com características boas como chatas e enfadonhas, há que se ter em mente que indivíduos arrogantes e temperamentais estão disponíveis apenas de vez em quando, normalmente no momento em que lhes convém, e colocam-se em posição de ter seu amor e bom humor conquistados e que “precisam de merecimento” (você precisa compensar o fato de ser menos “desejável” realizando sacrifícios constantes em função dele (a)). Todavia, grande parte daqueles que ingressam em relacionamentos assim não notam que, desde o início, parceiros assim crêem merecer atenção especial – e eterna.

2. Olhar apenas pelo lado bom esconderá a realidade


Considerar apenas as qualidades de alguém, desprezando as ruins, é um desafio ao bom senso quando se trata de escolher seu cônjuge.

Dois bons exemplos do retratado seriam os seguintes: uma mulher admira seu namorado por sua postura em relação aos mais necessitados, sua dificuldade em guardar rancor e o fato de elogiá-la sempre, mas ignora o medo que sentiu por meses porque ele a repreendeu com agressividade quando ela tentou dizer algo enquanto ele estava ao telefone; e um rapaz vê sua namorada como um anjo porque ela lhe lava as roupas, deixa recados doces, mas deixa de lado as vezes em que precisou voltar um pouco tarde do trabalho e a encontrou irada, apontando um dedo para seu rosto, gritando e acusando-o de traí-la com aquela colega “vagabunda” (desculpando-se no dia seguinte alegando que sentia “dor de cabeça” e dando-lhe uma noite de amor maravilhosa como modo de fazer as pazes). Ambos os contextos são perigosos, menosprezam os namorados e mostram parceiros que, aparentemente, não conseguirão constituir lares felizes. Lembre-se de que, se o contrário ocorresse, você jamais menosprezaria a pessoa que ama.

3. O parceiro arrogante não deixará você partir


Se após um episódio como os descritos acima você quiser ir embora, o parceiro arrogante dificultará as coisas através do uso da manipulação – não por amor, mas por orgulho -, afirmando coisas como “mas me sacrifiquei tanto por você” ou “o que aconteceu com aquele amor incondicional que você dizia sentir?”. Não se engane, é possível que ele já tenha, inclusive, outras pessoas “aguardando nos bastidores” caso as coisas dêem errado com você.

Uma resposta boa a dar seria: “Sim, eu me perguntava isso enquanto você explodia daquela forma. Se você tivesse feito isso em nosso primeiro encontro, eu jamais teria permanecido a seu lado. De qualquer forma, só o fato de você tentar me impedir de ir embora já é, por si só, um enorme desrespeito.”

E o que fazer para se libertar?


Amplie seus horizontes. Há muitos solteiros por aí, muitos sites de relacionamento para prender-se antes de analisar bastante o quadro. Não se conforme com o bichinho-da-maçã enquanto a vermelhinha, brilhante e premiada, figura por aí, esperando ser escolhida.Outro fator seria evitar possíveis parceiros com qualquer sinal de arrogância. A humildade é fator primordial para alcançar um casamento sincero e justo, em que ambos tenham o mesmo nível de importância.

Por fim, se enxergar aquela postura arrogante e explosiva, abandone a história. Ainda que você sofra, saberá que aquilo foi a confirmação de que nada ali daria certo.

E, se encontrar a pessoa sincera, humilde e justa que busca, poderá ficar chocado com o quão “ardente” ela pode ser. Será gratificante descobrir uma paixão baseada na pessoa que está realmente diante de você, sem máscaras, rótulos ou julgamentos sociais que não trazem felicidade a ninguém.

Para estar informado e/ ou assistir vídeos sobre o assunto, visite diariamente a revista “O Mundo Online” e nosso canal no YouTube, ou siga-nos no Instagram, no Facebook e no Twitter.

Siga-nos para mais novidades!
Nosso website:
https://www.omundoonline.com
Nosso youtube:
https://www.youtube.com/c/OMundoOnline
Nosso instagram:
https://www.instagram.com/omundoonlinereal/
Nosso facebook:
https://www.facebook.com/omundoonlinereal/
Nosso twitter:
https://twitter.com/mundorealities